Os códigos de Pureza na Sociedade e Religião do Antigo Israel

Análise e aplicação da teoria de Mary Douglas em diálogo com Mircea Eliade

Autores

  • Tiago Abdalla T. Neto

Resumo

Este artigo tem como propósito examinar a estrutura básica que norteava o conceito de sagrado no antigo Israel e seus códigos de pureza a partir da teoria desenvolvida pela antropóloga Mary Douglas e mediante um diálogo com os textos de Mircea Eliade. Na primeira parte, desenvolve-se uma definição de sagrado com base na interação com teóricos da antropologia e da história das religiões e analisa-se a relação entre o sagrado e o impuro nas culturas antigas a partir do modelo proposto por M. Douglas. Em seguida, o tema do centro santificador é estudado com base nos textos de M. Douglas e M. Eliade. Na segunda parte, investiga-se como o conceito de sagrado ajuda a compreender os códigos de pureza do antigo Israel e sua forma básica de operação, bem como sua função de proteção e preservação da presença sagrada de Javé no meio de seu povo.

Downloads

Publicado

2024-04-02